Home>Licenciatura>Desenho de Moda>Braga-Braga>Licenciatura em Design e Marketing de Moda - Braga-Braga - Braga
 

Licenciatura em Design e Marketing de Moda

Método: Presencial
Lugar:
Loading...

Solicite informação sem compromisso
UM - Universidade do Minho

Licenciatura em Design e Marketing de Moda - Braga-Braga - Braga

Nome
Apelido
E-mail
Telefone
Teléfono Fixo ou Celular [Prefijo+ nº]
 
 
 
 
Distrito
País
Movil
Comentários / Perguntas
Para enviar a solicitaçao, você deve aceitar a política de privacidade
* Campos obrigatórios

Em breve um responsável de UM - Universidade do Minho, entrará em contacto contigo para mais informações.
Por favor, preencha todos os campos corretamente
Licenciatura em Design e Marketing de Moda - Braga-Braga - Braga Comentários sobre Licenciatura em Design e Marketing de Moda - Braga-Braga - Braga
Objectivos:
Este curso pretende formar designers especializados em produtos têxteis e de vestuário capazes de conceber produtos de alto valor acrescentado pela inovação e a criatividade, correctamente orientados para segmentos ou nichos de mercado-alvo exigentes. Faculta formação superior susceptível de permitir aos designers o conhecimento e acompanhamento das mudanças de mercado. Deste modo, poderão detectar novas necessidades/exigências e/ou oportunidades de inovação tecnológica e/ou de processo, que permitam o contínuo desenvolvimento das propostas que apresentam ao mercado, como forma de assegurar a rentabilidade e sustentabilidade das empresas e suas marcas. O programa de estudos é multidisciplinar, sendo confrontados os alunos com metodologias de aprendizagem dinâmicas com elevada exigência em termos de desempenho, flexibilidade, espírito inovador, integrador e de equipa. O curso tem saídas profissionais muito diversificadas pois permite aos licenciados a integração em gabinetes de criação de produtos de moda, empresas de produção (têxtil, vestuário de moda, desporto, protecção e acessórios), bem como em empresas de distribuição e de comercialização, em Portugal e no estrangeiro.
Diploma:
Licenciatura de Design e Marketing de Moda
Conteúdo:

1º Ano
1. Enquadramento e justificação do curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda

1.1. As actuais condições de mercado: um desafio para as instituições de Ensino Superior

As actuais condições socio-económicas impulsionam as organizações para o desenvolvimento de novas actividades e novas formas de realizar as suas funções tradicionais. No que respeita às actividades económicas, é notória a mudança estrutural sofrida nas duas últimas décadas e que implicou a emergência de novas formas de negócio, a alteração das estruturas industriais, o estabelecimento de redes horizontais, formais e informais, de empresas de produção, serviços e comércio às escalas nacional e internacional. A ordem económica internacional redefine sistematicamente novas regras de actuação em que a norma é a procura de vantagens competitivas dinâmicas que permitam a sobrevivência e o crescimento das empresas.
O jogo desenrola-se à escala planetária, num mundo cada vez mais interdependente a todos os níveis: recursos naturais, capital, mão-de-obra, capacidades técnicas e científicas e competências de gestão e organização. Todos estes factores, por si sós, não definem uma fórmula de sucesso. Esta surge na forma como aqueles factores se entrecruzam e inter-sustentam, gerindo a riqueza, que cada um dos factores comporta, segundo fórmulas específicas e globalizadas. Um elemento surge como notório: a rapidez da mudança e o aumento sistemático das competências e capacidades exigidas aos recursos humanos.
Perante as novas realidades, as pessoas e os sistemas políticos investem, cada vez mais, na formação como forma de assegurarem, os primeiros, a sua empregabilidade e os segundos a disponibilidade de recursos humanos com a necessária preparação para garantirem o bem-estar social e o desenvolvimento económico. Por todo o mundo, as organizações orientadas para o ensino superior movimentam-se no sentido de se adaptarem ao novo ambiente. A sua actuação abrange os dois níveis de formação superior: a graduada e a pós-graduada. No primeiro caso, procuram alterar as ofertas de formação, tornando-as mais apelativas a candidatos e empregadores. No que respeita à pós-graduação, as ofertas ajustam-se continuamente às mudanças da procura, crescentemente internacional, aumentando a flexibilidade de acesso (formação inicial) e de frequência dos cursos (sistemas de ensino modulares). Por outro lado, o ensino à distância, e a crescente produção de materiais pedagógicos multimédia, alteraram as metodologias de ensino facilitando a proliferação das ofertas de ensino à distância, que comportam, necessariamente, um aumento da concorrência entre organizações de ensino superior à escala nacional e internacional. Uma outra característica a considerar refere-se ao crescente nível de interdisciplinaridade das ofertas de formação que, desse modo, procuram contemplar as necessidades de polivalência e capacidade de trabalho integrado em equipas multidisciplinares com que os profissionais se confrontam.
1.2. O sector têxtil e do vestuário: uma cadeia de produção e distribuição competitiva

O sector têxtil e do vestuário é, à escala europeia e mundial, constituído por uma cadeia de produção longa, diversificada e caracterizada por fortes inputs de natureza científica e tecnológica. Engloba mercados muito diferentes entre si, desde os que apresentam características de estagnação até àqueles que acusam taxas de crescimento anual elevadas. O sector apresenta, actualmente, modelos de gestão empresarial apoiados em custos mistos (gestão de custos totais considerando origens de produção múltiplas) e em sistemas de integração internacional da cadeia de produção/distribuição/comercialização complexos e sofisticados. O seu contributo para o emprego manteve-se, mesmo através da crise que reduziu o emprego no sector nos Estados da União Europeia na década de 80 , e foi reconhecido como fundamental para a economia da União pelas instituições comunitárias que reforçaram os investimentos no sector ao longo da década de 90. (Na década de 80, o número de empresas do sector decresceu, na UE, em cerca de 48%. Contudo, o seu peso no emprego industrial aumentou de 7% para 9%, o que reflecte que a crise da indústria têxtil e do vestuário na Europa afectou, igualmente, as restantes indústrias que, no seu conjunto, perderam mais postos de trabalho do que aquele sector. Em Portugal, o sector, apesar das crises sucessivas por que tem passado, representa 6% da produção nacional, 20% das exportações e 25% do emprego.)
O sucesso de inúmeras organizações orientadas para os mercados dos produtos têxteis e do vestuário atesta que o sector, longe de se estar em desaparecimento na Europa, encontrou, no desenvolvimento de produtos inovadores e de marcas de prestígio internacional, novas oportunidades de expansão e sustentabilidade. Em Portugal, no início da década de 80 o Relatório Porter salientou a importância e as potencialidades do sector na economia nacional e na região Litoral-Norte do país, confirmadas pelo crescimento continuado que se registou até ao final dessa década.
Em contraste com os resultados das análises internacionais e nacionais realizadas, que previam a redução drástica da produção do sector em Portugal, entre as quais se salientam o estudo do IFM (Institut Français de la Mode) publicado em 1995 e o relatório da KSA, de 2001, o sector nacional acusa um elevado potencial de adaptação, que lhe permitiu ajustar-se às várias fases de crise de mudança estrutural por que tem passado, mantendo a sua importância crucial no emprego, no PIB e nas exportações, para não referir o seu impacto no total da economia pois as empresas do sector são clientes importantes de inúmeras outras indústrias e de serviços.
Os factores competitivos do sector passaram do preço, baseado no baixo custo da mão-de-obra e fabrico de produtos de gama baixa, para a relação qualidade/preço e evoluíram para a capacidade de fabrico de pequenas séries e reduzido prazo de entrega, factores estes a que muitas empresas aliaram a competência ao nível do design de produto e serviço ao cliente. Encontra-se um número considerável de organizações em fase de desenvolvimento e/ou criação de marca própria e de aprendizagem no que respeita ao domínio de redes de distribuição.
Reflectindo sobre a continuidade do desenvolvimento do sector, e de acordo com as tendências de mudança do mercado europeu e mundial, amplamente discutidas e estudadas quer em Portugal quer em todos os Estados da União Europeia, prevê-se que o movimento seguinte destas indústrias tenda para a orientação no sentido do fabrico e comercialização de produtos de alto valor acrescentado, com marca própria ou sob licença, orientados para segmentos de mercado bem definidos, internacionais ou mundiais, utilizando múltiplas formas de comércio e distribuição internacionais e recorrendo a formas de contacto directo com os clientes e consumidores finais.
Verifica-se, ainda, a tendência para a manutenção da dimensão reduzida das unidades produtivas, dominantemente PMEs, o que requer que os profissionais altamente qualificados do sector sejam polivalentes, tanto quanto a necessidade de competências específicas o permita. Importa, ainda, que possuam uma clara capacidade de interagir, em equipa, com os outros profissionais da empresa bem como com aqueles com quem devam colaborar noutras empresas, nomeadamente clientes e fornecedores, compreendendo e dominando, no limite da sua competência, toda a cadeia de criação/produção/distribuição/comercialização do sector, orientando a actividade da empresa para mercados ou segmentos de mercado que constituam oportunidades de negócio.
1.3. As necessidades de formação superior especializada do sector têxtil e do vestuário

O desenvolvimento do negócio têxtil depende da disponibilidade de quadros superiores especializados, capazes de responder aos desafios do mercado com rapidez e eficiência. Face ao actual contexto, foi analisada a oferta de formação superior especializada existente quer na Universidade do Minho, quer a nível nacional e internacional, através do levantamento dos cursos existentes em Portugal e nos principais Estados Europeus, Estados Unidos e Austrália. Paralelamente, e com apoio do Conselho Consultivo do Departamento de Engenharia Têxtil, onde se encontram representadas a Direcção Geral de Indústria, as empresas do sector (grandes empresas e PMEs dos vários ramos da cadeia de produção da ITV), as associações empresariais do sector (AIM, APT, ANIVEC, ANITT-LAR, APETT), centros tecnológicos (CITEVE e IDITE Minho), CENESTAP, imprensa especializada (Jornal Têxtil e Revista Moda e Confecção), escolas profissionais do sector (AFTEBI e CITEX) e especialistas (design têxtil, design de vestuário, economia, qualidade), procedeu-se ao reconhecimento das tendências de desenvolvimento do sector em Portugal e das necessidades de formação especializada entendidas como necessárias no presente e a médio prazo para sustentar aquele desenvolvimento.
Do levantamento realizado concluiu-se que a oferta de formação específica, orientada para o sector, deverá compreender o conjunto das competências que abrangem todas as áreas do conhecimento e tecnológicas imprescindíveis ao negócio têxtil. Este conjunto de competências compreende três grandes áreas de formação: Engenharia Têxtil, focalizada nas tecnologias, processos têxteis e materiais têxteis, Engenharia de Produção Têxtil focalizada na gestão e planeamento de produção de produtos têxteis e do vestuário, num contexto de produção nacional e/ou deslocalizada e, por último, Design, orientado para a criação de valor ao cliente (marcas e/ou produtos e serviços), concepção de novos produtos segundo as necessidades do segmentos de mercado-alvo e sua integração em propostas de valor coerentes (colecções).
1.4. Justificação da proposta de criação do curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda

Do levantamento e análise realizados, surgia evidente a carência ao nível da preparação de recursos humanos no domínio do desenvolvimento de novos produtos orientados para o mercado, de alto valor acrescentado pelo design, nos quais fossem incorporados outros elementos de suporte desse mesmo valor acrescentado, tais como novos materiais e novos processos têxteis, apenas possível devido à existência prévia na Universidade do Minho de uma intensa actividade de I&D no âmbito da ciência e tecnologia e têxtil e desenvolvimento de novos materiais e produtos têxteis.
Como é evidente num perfil de formação desta natureza, o design assume, nesta proposta, uma dupla vertente: a do design industrial especializado, a que se encontram associadas competências ao nível do design de moda. Na presente proposta, o design de moda afasta-se, definitivamente, do conceito de estilismo com que tantas vezes é associado. O objectivo não é o de criar produtos com estilo, mas sim de desenvolver produtos industriais dotados de um design de qualidade que os insira, correctamente, no mercado de produtos de moda. Não se trata da Moda, escrita com maiúscula, negócio exercido pelos grandes costureiros, mas sim da moda, enquanto tendência dominante, num dado período temporal, dos gostos e desejo de novo e de mudança dos consumidores, que se expressa nas suas preferências de compra.
Importa observar que o conceito de produto de moda afecta a generalidade dos produtos de mercado que, para satisfazerem as exigências dos consumidores, necessitam acompanhar as tendências de moda. A moda é o reflexo das opções ideológicas dos vários grupos sociais em presença que marcam, através dessas mesmas opções, os seus estilos de vida, em que as transformações sócio-culturais correspondem à adopção de estilos de vida diferentes e ao advento de novos ciclos de moda. Assim, para além da qualidade técnica e funcional dos produtos, a sua capacidade de corresponderem às exigências de gosto, variedade e valor simbólico dos públicos-alvo a que se destinam, define o seu nível de sucesso no mercado.
2. Objectivos do curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda

Os objectivos do curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda decorrem das actuais condições de mercado e das características específicas da cadeia mundial de valor têxtil e do vestuário. O curso, para além de constituir, em si próprio, uma oferta coincidente com as necessidades futuras do sector, apresenta outras características que não são negligenciáveis. Entre estas salientam-se duas, pelo contributo que podem conferir à qualidade da formação a ministrar e à sua adequação ao ambiente industrial para que se orienta. Assim, em primeiro lugar, considera-se o facto de que surge enquadrado no contexto de uma Universidade que, desde há quase três décadas, dispõe de uma vasta experiência de ensino e investigação científica e tecnológica, tanto especializada como interdisciplinar, orientada para o sector têxtil e do vestuário, o que, sem esforços ou custos consideráveis, garante uma formação científica e tecnológica de elevado nível, suportada por laboratórios e apoios pedagógicos adequados e em permanente actualização. Por outro lado, o facto de se completar, no interior da mesma instituição de ensino superior, a formação superior especializada que contemple todo o ciclo concepção/produção/comercialização permitirá o desenvolvimento de sinergias entre os vários ramos de especialização existentes, quer ao nível da formação, quer no que respeita à integração, em projectos interdisciplinares, de desenvolvimentos e inovações alcançados na investigação em curso nas várias áreas científicas e tecnológicas existentes.
Em segundo lugar, salienta-se a interdisciplinaridade que caracteriza o curso, a qual é suportada pelo modelo matricial da Universidade do Minho. O ensino/aprendizagem das várias áreas científicas é assegurado por docentes nelas cientificamente habilitados, pertencentes às Escolas e Departamentos competentes. O elevado nível de interdisciplinaridade do curso constitui um desafio à criação de sinergias e complementaridades entre os vários ramos do saber, as quais correspondem às crescentes exigências de multidisciplinaridade do conhecimento e da investigação.
Em síntese, os objectivos do curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda são:
Formar designers especializados em produtos têxteis e do vestuário capazes de conceber produtos de alto valor acrescentado pela inovação e a criatividade, correctamente orientados para segmentos ou nichos de mercado-alvo exigentes;
Facultar a formação superior susceptível de permitir aos designers o conhecimento e acompanhamento das mudanças de mercado, susceptíveis de permitir a detecção de novas oportunidades de mercado, que permitam o contínuo desenvolvimento das propostas que apresentam ao mercado, como forma de assegurar a rentabilidade e sustentabilidade dos produtos.
3. Resultados esperados de aprendizagem

Os resultados de aprendizagem do graduado do curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda são os seguintes:
Avalia os fenómenos de mudança, sociais e individuais, que afectam os mercados;

    * Categoriza as características dos segmentos de mercado, identifica e analisa as diferenças existentes entre os vários segmentos;
    * Cria, planeia e implementa projectos de design têxtil e de vestuário para produtos de alto valor acrescentado;
    * Interpreta e integra os resultados do feek-back dos compradores/consumidores dos produtos lançados nos novos produtos/colecções a desenvolver;
    * Selecciona as novas oportunidades emergentes no mercado europeu e mundial;
    * Cria/concebe novos produtos de alto valor acrescentado orientadas para as novas oportunidades emergentes no mercado internacional;

4. Perfil de formação do licenciado em Design e Marketing de Moda

O curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda deverá conferir aos graduados o seguinte perfil de competências:

    * Monitorizar e detectar novas oportunidades de mercado, nomeadamente as proporcionadas pelas novas tecnologias e os novos materiais;
    * Criar e desenvolver produtos diferenciados, de alto valor acrescentado pelos materiais, tecnologias e design, segundo uma lógica de colecção integrada, susceptíveis de satisfazer os segmentos de mercado-alvo;
    * Seleccionar materiais, preparar os produtos para fabrico e acompanhar a sua produção interna e externa;
    * Abordar de forma multidisciplinar os problemas de design, enquadrando-os nos respectivos contextos técnico-científico, económico e social e ambiental;
    * Atitude pró-activa face à mudança, enquadrando-a nos contextos do desenvolvimento económico e empresarial nacionais e da competitividade internacional;
    * Capacidade de comunicar, de forma sucinta e clara, os resultados do seu trabalho a audiências técnicas e/ou generalistas;
    * Capacidade de trabalho em equipa;
    * Consciência de cidadania e actuação eco-sustentável;
    * Liderança e empreendedorismo.
      

5. Estrutura do curso de Licenciatura em Design e Marketing de Moda

O curso encontra-se estruturado em três anos lectivos e organiza-se pelo sistema de unidades de crédito, num total de 180 ECTS.
A principal característica estrutural do curso consiste na sua orientação sistemática para o mercado e para o produto, articuladas com o conhecimento dos aspectos tecnológicos e produtivos da indústria têxtil. No que respeita à orientação para o mercado, o foco é o conhecimento do mercado em geral e do mercado da empresa em particular, a partir do qual as novas propostas de valor, materializadas em produtos (bens e serviços associados), são definidas e estruturadas. A orientação é, sistematicamente, o percurso concepção - selecção de materiais - selecção de processos de fabricação - controlo de desempenho no mercado do produto/oferta. No que respeita à concepção, os focos preconizados contemplam as duas vertentes do design, design industrial ou de projecto e design de moda e comunicação, integrando a adequação ao uso e a função estética, com o conhecimento da realidade empresarial ao nível das competências-chave e dos imperativos de desempenho no mercado e rentabilidade.
Atendendo às exigências de formação, a pluri e interdisciplinaridade são igualmente características estruturantes do curso. Ao longo dos seis semestres lectivos previstos, os alunos receberão formação nas várias áreas científicas que cobrem as necessidades de formação básica e complementar, de Arte e Desenho, Estatística, de Ciências Sociais e Humanas, de Sistemas e Tecnologias da Informação e da Comunicação e de Ciência e Tecnologia Têxtil e de Produção e Sistemas, que apoiam as disciplinas de carácter específico de Design e de Marketing.

Outro curso relacionado com Licenciatura de Desenho de Moda: