Home > Licenciatura > Educação > Braga-Braga > Licenciatura em Educação - Braga-Braga - Braga

Licenciatura em Educação

Solicite informação sem compromisso UM - Universidade do Minho

Para enviar a solicitaçao, você deve aceitar a Política de Privacidade

Comentários sobre Licenciatura em Educação - Presencial - Braga-Braga - Braga

  • Objectivos
    A Licenciatura em Educação procura responder às necessidades sentidas em instituições de natureza socioeducativa, e em todas as actividades de carácter cultural, social e económico onde é determinante a dimensão educativa/formativa. O curso forma para um conjunto de competências na área da educação e formação permitindo aos diplomados, com o estatuto de técnicos superiores de educação/formação, uma intervenção sustentada ao nível do sistema educativo e fora dele.
  • Dirigido a
    O perfil do licenciado em Educação compreende: 1. A capacidade de observação e análise de contextos socioeducativos, de organizações educativas e com valências educativas e formativas, de projectos de intervenção e de dispositivos de educação formal e não formal, e ainda de actividades de índole cultural, social e económica onde existam dimensões de educação, de formação e de aprendizagem ao longo da vida; 2. A capacidade de integração e intervenção em variadas instâncias de educação e formação, dentro e fora do sistema educativo, incluindo: a administração central, regional e local, departamentos de educação permanente e de formação contínua de empresas e serviços públicos, autarquias, associações culturais e de desenvolvimento local, organizações não governamentais, instituições particulares de solidariedade social, centros culturais, escolas profissionais, etc.; 3. A capacitação para o desempenho de funções de apoio na identificação de problemas educacionais, no desenho curricular de cursos e acções, na planificação, organização, gestão e avaliação de programas e projectos de educação e formação, na formação de educadores, professores, formadores e agentes de desenvolvimento local, na animação socioeducativa, na intervenção comunitária, em acções de educação e formação contínua de adultos. A configuração desse perfil pressupõe a aquisição das seguintes competências profissionais: a) de diagnóstico de problemas e de análise de contextos e acções educativos e de situações sociais, económicas e culturais em que sejam relevantes as componentes de educação e formação; b) de intervenção como educador, formador e animador socioeducativo, com base no domínio de saberes científicos, de métodos, de técnicas e de recursos adequados aos contextos e aos problemas; c) de execução de orientações de política educativa e de formação nos vários níveis de formulação, através de acções organizacionais, e científico-pedagógicas, capazes de viabiizarem programas e projectos de educação e formação; d) de interpretação e realização de termos de referência e de objectivos concernentes à execução, sob orientação, de actividades de descrição, caracterização, avaliação e acompanhamento, de estudos de prospectiva e de consultoria; e) de participação, sob adequada orientação, em múltiplas tarefas de apoio: à direcção de programas, projectos e acções, à concepção de modelos de intervenção, de planos e dispositivos de educação e formação; f) de âmbito pessoal e social, designadamente de criatividade e espírito crítico, de autonomia e responsabilidade, de observação e análise, de diálogo e cooperação, de animação e intervenção. Campos de intervenção do licenciado em educação Os diplomados, enquanto profissionais de educação/formação, estão aptos para trabalhar no sistema educativo, e fora dele, nomeadamente em departamentos de educação permanente e de formação contínua de empresas, hospitais e outros serviços públicos, serviços de educação de museus, bibliotecas e fundações, serviços de apoio à juventude, serviços de educação de adultos e educação permanente, serviços autárquicos de cultura e acção social, projectos de desenvolvimento local, de intervenção comunitária e animação sócio-educativa, centros de dia para a terceira idade, associações culturais, instituições particulares de solidariedade social, escolas profissionais, universidades populares e da terceira idade. Esta diversidade fica contemplada nas unidades curriculares de Iniciação à Prática Profissional e nas áreas de Projecto e Seminário em Formação e Gestão de Recursos Humanos, em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária e em Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação.
  • Conteúdo


    Objectivos do curso: 

    O Curso visa formar profissionais ou técnicos de educação vocacionados para actuarem dentro e fora do sistema educativo, em todos os seus níveis e compreendendo diversas modalidades de intervenção (educação, formação, gestão da formação, intervenção sociocomunitária, mediação, etc). 




    O Curso tem os seguintes objectivos específicos: 

    a) Proporcionar um conhecimento amplo dos fenómenos educativos e formativos em seus contextos políticos, sociais e comunitários; 

    b) Contribuir para a análise crítica das instituições educativas, organizações e sistemas de formação e intervenção socioeducativa, ao nível das suas políticas, objectivos, contextos e processos; 

    c) Dotar os estudantes dos métodos e técnicas de investigação em educação capazes de apoiarem a realização de estudos de caracterização, de trabalhos de diagnóstico e de identificação de necessidades; 

    d) Habilitar os estudantes para o exercício de funções básicas de planificação, organização, gestão e avaliação de programas e projectos de educação e formação; 

    e) Fornecer métodos e técnicas de apoio ao desenho curricular de acções de formação, à tomada de decisões pedagógicas e sua avaliação, à mobilização de metodologias da educação e da formação; 

    f) Assegurar uma adequada iniciação à prática profissional para promover a inserção dos licenciados no mercado de trabalho, através de actividades educativas em contextos reais. 




    O perfil do licenciado em Educação compreende: 

    1. A capacidade de observação e análise de contextos socioeducativos, de organizações educativas e com valências educativas e formativas, de projectos de intervenção e de dispositivos de educação formal e não formal, e ainda de actividades de índole cultural, social e económica onde existam dimensões de educação, de formação e de aprendizagem ao longo da vida; 

    2. A capacidade de integração e intervenção em variadas instâncias de educação e formação, dentro e fora do sistema educativo, incluindo: a administração central, regional e local, departamentos de educação permanente e de formação contínua de empresas e serviços públicos, autarquias, associações culturais e de desenvolvimento local, organizações não governamentais, instituições particulares de solidariedade social, centros culturais, escolas profissionais, etc.; 

    3. A capacitação para o desempenho de funções de apoio na identificação de problemas educacionais, no desenho curricular de cursos e acções, na planificação, organização, gestão e avaliação de programas e projectos de educação e formação, na formação de educadores, professores, formadores e agentes de desenvolvimento local, na animação socioeducativa, na intervenção comunitária, em acções de educação e formação contínua de adultos. 




    A configuração desse perfil pressupõe a aquisição das seguintes competências profissionais: 

    a) de diagnóstico de problemas e de análise de contextos e acções educativos e de situações sociais, económicas e culturais em que sejam relevantes as componentes de educação e formação; 

    b) de intervenção como educador, formador e animador socioeducativo, com base no domínio de saberes científicos, de métodos, de técnicas e de recursos adequados aos contextos e aos problemas; 

    c) de execução de orientações de política educativa e de formação nos vários níveis de formulação, através de acções organizacionais, e científico-pedagógicas, capazes de viabiizarem programas e projectos de educação e formação; 

    d) de interpretação e realização de termos de referência e de objectivos concernentes à execução, sob orientação, de actividades de descrição, caracterização, avaliação e acompanhamento, de estudos de prospectiva e de consultoria; 

    e) de participação, sob adequada orientação, em múltiplas tarefas de apoio: à direcção de programas, projectos e acções, à concepção de modelos de intervenção, de planos e dispositivos de educação e formação; 

    f) de âmbito pessoal e social, designadamente de criatividade e espírito crítico, de autonomia e responsabilidade, de observação e análise, de diálogo e cooperação, de animação e intervenção. 




    Campos de intervenção do licenciado em educação 

    Os diplomados, enquanto profissionais de educação/formação, estão aptos para trabalhar no sistema educativo, e fora dele, nomeadamente em departamentos de educação permanente e de formação contínua de empresas, hospitais e outros serviços públicos, serviços de educação de museus, bibliotecas e fundações, serviços de apoio à juventude, serviços de educação de adultos e educação permanente, serviços autárquicos de cultura e acção social, projectos de desenvolvimento local, de intervenção comunitária e animação sócio-educativa, centros de dia para a terceira idade, associações culturais, instituições particulares de solidariedade social, escolas profissionais, universidades populares e da terceira idade. Esta diversidade fica contemplada nas unidades curriculares de Iniciação à Prática Profissional e nas áreas de Projecto e Seminário em Formação e Gestão de Recursos Humanos, em Educação de Adultos e Intervenção Comunitária e em Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação. 




    Estrutura do curso e plano de estudos 

    O plano opta por uma formação de primeiro ciclo com a duração de 3 anos curriculares (180 Créditos), adaptando o perfil de formação e os resultados da aprendizagem em consonância com uma estrutura curricular centrada nas contribuições da Educação de tipo generalista. 

    O 1º ciclo proposto retoma e reorganiza o tronco comum dos anteriores planos de estudo, garantindo actividades expressivas de Iniciação à Prática Profissional. A estrutura curricular integra 6 unidades curriculares durante os primeiros 4 semestres e 5 unidades curriculares nos 2 últimos semestres, permitindo reforçar a componente de Iniciação à Prática Profissional no 3º, constituída por duas unidades curriculares de Opção e, de forma articulada, por um Projecto e respectivo Seminário de orientação. O total de horas de contacto não excede as 20 por semana. 




    O Plano de Estudos compreende um total de 34 unidades curriculares, das quais 27 são obrigatórias (135 Créditos) e 7 são optativas (45 Créditos), seleccionadas de entre um elenco de 21. 

    No último ano do curso existem as Unidades Curriculares de Projecto e Seminário I e Projecto e Seminário II que se configuram como práticas educativas orientadas em contexto organizacional, visando assegurar uma adequada iniciação à prática profissional. Estas unidades curriculares realizam-se nas áreas de: Formação e Gestão de Recursos Humanos; Educação de Adultos e Intervenção Comunitária; e Dispositivos e Metodologias de Formação e Mediação. 

Outro curso relacionado com Educação

Utilizamos cookies para melhorar nossos serviços. Se continuar navegando, consideramos que aceita o seu uso. Ver mais  |