Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio - Lisboa - Lisboa - Lisboa - A comunicação alternativa e a cif - I23355

Home>Mestrado>Ciência da Comunicação>Lisboa - Cidade>Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio [ECATI] - Lisboa - Cidade - Lisboa
 
Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio [ECATI]
Método: Presencial
Tipo: Mestrado
Links Patrocinados
Loading...

Solicite informação sem compromisso
Universidade Lusófona

Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio [ECATI] - Lisboa - Cidade - Lisboa

Nome
Apelido
E-mail
Telefone
Teléfono Fixo ou Celular [Prefijo+ nº]
 
 
 
 
Distrito
País
Movil
Comentários / Perguntas
* Campos obrigatórios

Desejo receber gratuitamente informação no meu email ou telefone.

Em breve um responsável de Universidade Lusófona, entrará em contacto contigo para mais informações.
Seleccionar esta opção significa que aceita as regras de uso de Educaedu Business S.L. e da nossa privacidade de dados
Por favor, preencha todos os campos corretamente
Imagens da Universidade Lusófona:
Universidade Lusófona Lisboa Foto
Universidade Lusófona Lisboa Foto
AnteriorAnterior
PróximaPróxima
Centro Universidade Lusófona Lisboa - Cidade Foto
Foto Centro Universidade Lusófona Lisboa - Cidade
Universidade Lusófona Lisboa Foto
Glossário
  • A comunicação alternativa e a cif
Compartilhar esta página sobre Mestrado de Ciência da Comunicação:
Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio [ECATI] - Lisboa - Cidade - Lisboa Comentários sobre Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio [ECATI] - Lisboa - Cidade - Lisboa
Objectivos:
Estudar e aprofundar as complexas problemáticas comunicacionais das pessoas com problemas sensoriais, cognitivos, motores, patologias neurogénicas da comunicação e outros, bem como das que evidenciam hiperdotação, e desenvolver a ajustada investigação científica que estruture estratégias que garantam a viabilização de novos objetivos e novas abordagens em comunicação aumentativa e alternativa e em tecnologias de apoio às diferentes dificuldades ou desvantagens sociocomunicacionais e de interação;

Desenvolver um novo paradigma dos handicaps, possibilitando uma atualizada conceptualização dos fundamentos, organização e interpretação dos fenómenos das desvantagens ou condicionantes comunicacionais, no que concerne à sua natureza, causas, experienciação individual, grupal e social, mediante a estruturação e desenvolvimento de diferentes respostas ao nível teórico/empírico e metodológico;

Redimensionar, através das cruciais análises/interpretações e intervenções transversais, as desvantagens ou condicionantes comunicacionais e transformá-la(s) numa(s) questão(ões) a resolver num processo lúcido no seio da sociedade, num quadro de uma mais apropriada compreensão e consequente intercompreensão das respostas políticas, sociais, científicas, tecnológicas, práticas, profissionais e de experiência pessoal;

Investigar e promover a concretização de níveis de consciência individual e coletiva que garantam, sob o primado do valor humano e social da pessoa e da comunidade, os contextos, as organizações, os centros de realização do conhecimento e de disseminação do saber e do saber-fazer adequados à complexidade comunicacional das pessoas com deficit ou superavit específicos na comunicabilidade e interação na vida social;

Investigar, avaliar e credibilizar cientificamente as vantagens da tecnologização da comunicação aumentativa e alternativa e dos modelos comunicacionais específicos de acesso aos diversos discursos;

Investigar e definir metodologias e estratégias para a implementação dos conceitos de educomunicação, pedagogia e cultura inclusivas, numa perspetiva ecológica de igualdade de oportunidades na família, na escola, na sociedade, no emprego e qualidade de vida;

Investigar, edificar e/ou diligenciar a instituição e aplicação de estratégias e objetivos para suprir as graves lacunas nacionais (quiçá por extensão nos Países Lusófonos e da Europa) no que se refere à formação de professores e técnicos especializados nas diferentes tipologias comunicacionais do quadro das dificuldades sociocomunicacionais e de interação específicas dos cidadãos, através de uma parametricidade sólida, para uma didática comunicacional especializada, visando a comunicação interpessoal sem barreiras, com disciplinas laboratoriais e experimentais sob a responsabilidade de docentes/investigadores especialistas, de reconhecida competência científica, tecnológica e pedagógica.
Conteúdo:
A Escola de Comunicação, Arquitetura, Artes e Tecnologias da Informação da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias oferece um Mestrado em Comunicação Alternativa e Tecnologias de Apoio, transversal e consubstanciado no desenvolvimento sensorial e cognitivo, social e comunicacional, da autonomia, independência e interação das pessoas com as mais diversas tipologias de deficiência, incluindo, no currículo do curso, formação em:
- Língua Gestual Portuguesa;
- Aplicação da Língua Gestual aos diversos ramos do saber;
- Língua Gestual e Escritas Alternativas na palma da mão;
- Comunicação Pictográfica;
- Braille aplicado à Língua Portuguesa e a outras línguas, bem como às diferentes grafias científicas;
- Patologias Neurogénicas da Comunicação e Comunicação Aumentativa/Alternativa nas diversas áreas da deficiência, designadamente na cegueira, surdez, surdocegueira e sindromas inibidores dos sistemas de comunicação impeditivos do uso da língua oral;
- Promoção e orientação da adequabilidade de serviços e equipamentos públicos e privados a quem não pode andar, ver e/ou ouvir, falar, escrever ou ler.
Outro curso relacionado com Mestrado de Ciência da Comunicação: